O poder dos Gatos

Por mais que se aconselhe os seres humanos a não julgar o próximo, todos estão habituados a dar opiniões positivas ou negativas sobre o comportamento alheio.

É natural qualquer pessoa, mesmo em silêncio ou mesmo por amor, censurar a conduta de uma pessoa próxima porque quer ajudá-la a não sofrer com a lei do retorno.

Quando elogiamos alguém, estamos julgando suas qualidades; quando criticamos, estamos julgando seus defeitos.

Somos filhos de Deus, vivendo sob Suas leis universais.
Aquilo que pensamos, retornará para nós de forma camuflada, mas com a mesma intensidade de alegria ou de dor.

Quando várias pessoas olham para o comportamento de alguém e todas pensam a mesma coisa em relação a seu caráter, sabemos que o Universo está vendo da mesma forma.

Aquilo que você irradia para os outros nem sempre corresponde à imagem que pensa estar transmitindo.

O retorno que você tem na sua vida relaciona-se diretamente com o que você emana para as pessoas representantes do Universo.

Além de elas emitirem ondas de satisfação ou indignação para você, a Lei da Afinidade estará irradiando para a sua vida o que você passou para os outros.

Os nobres de espírito não têm nada a esconder. Por mais que tentem vasculhar suas vidas, encontrarão apenas defeitos e erros facilmente perdoáveis.

Por outro lado, quanto mais alguém procura esconder falhas tremendas como uma falcatrua, uma trapaça, um desfalque, uma traição, seja em uma relação amorosa ou de amizade, tanto os seres humanos como os animais e as plantas captam esses segredos sob a forma de sensações desagradáveis quando se deparam com a pessoa em questão.

Nesse instante, o Universo já está providenciando, pela Lei da Afinidade, um retorno nas mesmas proporções para a vida dessa criatura.

Odiar alguém secretamente também tem o mesmo efeito de reciprocidade tanto atrai o ódio daquela pessoa como o de outras.

Reflita bastante sobre esta verdade: o ódio atrai o ódio. O amor atrai o amor. E assim por diante.

Desfaça-se de todas as relações que o levem a realizar coisas contra outras pessoas.

Mesmo que na sua opinião sua atitude seja para o bem de alguém ou de uma nação, lembre-se de que entrar no círculo vicioso do “toma-lá-dá-cá” e das vinganças é vibrar na sintonia das catástrofes.

Você pode ajudar alguém ou uma nação inteira influenciando positivamente grupos sociais, escolas, hospitais e faculdades, ensinando a usar as leis do Universo.

Pode demorar um pouco mais; porém, é eficiente e duradouro, e o Universo colaborará trazendo-lhe pessoas poderosas do bem para ajudar.

O poder existe no bem e no mal. Vibre no bem sempre!

Cristina Cairo no livro: "A Lei da Afinidade - como atrair o amor, a saúde e a prosperidade para a sua vida"

Escrever um comentário

O seu nome *

Endereço de e-mail *

Mensagem